Como já está virando costume na cidade, novamente Araucária está chamando a atenção para o mês que está iniciando: será um período especial para sensibilizar as mulheres sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama, que é o câncer que mais mata mulheres em todo o mundo. Várias outras noções de saúde também serão reforçadas na campanha Outubro Rosa como, por exemplo, orientações sobre autocuidado e prevenção do câncer de colo de útero. O movimento Outubro Rosa surgiu em Nova Iorque, em 1990, com a finalidade de alertar sobre os riscos da doença. O símbolo deste movimento é o laço rosa.

Nas unidades básicas de saúde de Araucária, durante todo o mês, serão realizados exames clínicos das mamas, independente de quando tenha sido solicitada a última mamografia e será incentivada a realização do Papanicolau, exame preventivo do câncer de colo de útero. Nos casos em que houver alguma alteração identificada, haverá encaminhamento das usuárias do sistema de saúde para consulta com ginecologista ou para que outros exames complementares sejam realizados.

Os profissionais da rede pública participarão de treinamentos voltados para a temática durante o mês de outubro e abordarão questões como qualidade de vida e planejamento familiar nas idas das pacientes às unidades de saúde. Um encontro aberto a comunidade está marcado para o dia 11, das 13h30 às 17 horas, no Centro de Convivência Ulysses Guimarães. Neste evento, mulheres darão depoimento sobre suas histórias de superação do câncer. As inscrições deverão ser realizadas através do telefone 3614-7720 / 3614-7721.

Duas palestras estão confirmadas para este encontro: uma com o médico ginecologista/obstetra da rede, Isaque Mitsugui Kaieda, e outra com a fisioterapeuta Maria Isabel Ricardo. A formação ocorre em parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS) e a Associação de Proteção à Maternidade e à Infância (APMI).

Trabalhos educativos sobre a saúde da mulher também serão realizados em escolas, centros de educação infantil, empresas, comércio em geral e em grupos de saúde.

Câncer de mama
De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de mama é o tipo mais comum entre as mulheres e quando tratado no início, as chances de recuperação são boas. Apenas em 2012, estima-se que houve 52.680 novos casos no país, ou seja, 22% dos casos novos a cada ano. As estimativas deste instituto para 2012/2013 apontam a ocorrência de 385 mil novos casos.

A idade continua sendo o principal fator de risco para o desenvolvimento da doença. Isso porque as taxas de incidência aumentam rapidamente até os 50 anos e, posteriormente, esse aumento continua a ocorrer, mas de maneira menos acentuada. Apesar de menos comum, os homens também podem ser vítimas da doença.

Abrace a vida, previna-se

Abrace a vida, previna-se